Clara Machado  @___claramachado

 

Clara Machado é mestranda em Processos Artísticos Contemporâneos pelo PPGARTES-UERJ, graduada em Artes Visuais pela UERJ com um ano de estudos em Artes Visuais da Universidade IUAV de Veneza, Itália. É integrante do Projeto de Extensão Experiências Indiciais, coordenado pela Profa. Dra. Inês de Araújo. Utiliza diversas linguagens da produção artística, com particular interesse em gravura, objetos e instalação, usando como matrizes das gravuras partes de corpos de humanos e animais, como cabelos, dentes e ossos, e a recente produção de pintura parte do uso de sangue como tinta. Nos objetos que produz, conjuga estes mesmos elementos orgânicos – ossos, dentes e cabelos – com objetos antigos. Seu trabalho gira em torno de uma poética dos vestígios, pensado atualmente a partir do par resto / rastro. O corpo aparece como território constante de investigação, atravessado por questões como a morte, a memória e o erotismo.

Daniela Granja  @danigv

 

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Formada em economia, psicopedagogia e arte educação com pós graduação em Filosofia pela PUC-RJ, trabalha com artes visuais desde 2017.
Fez acompanhamento de projeto com Denise Cathilina na EVA Parque Lage e na Escola sem Sítio com Marcelo Campos, Cadu e Pollyana Quintella.
Na sua prática, utiliza o macramê (técnica de tecelagem) com diferentes materiais, mas principalmente com a fotografia, que possui um papel importante como coadjuvante de todo processo.
Sua pesquisa recai sobre a memória e o sentido das relações do indivíduo com sua própria história e com o mundo, que acontece em um diálogo cíclico.

Gabriela Noujaim @gabrielanoujaim

 

Gabriela Noujaim tem estruturado sua poética a partir do interesse pela imagem técnica construída a partir de vídeos, fotografias, gravuras e instalação.
Foi indicada ao Prêmio Pipa em 2012, participou da exposição "Prêmio Jovens Mestres Rupert Cavendish" em Londres, Inglaterra; em 2011, recebeu a Menção Honrosa no festival de videoarte "Lumen EX", Badajoz, Espanha; e recebeu o Prêmio de Aquisição da 39a Exposição de Arte Contemporânea de Santo André, SP. Em 2015, participou do grupo show "Se Liga" no CCBB RJ e do projeto "Technô" Oi Futuro Flamengo RJ; foi finalista do 3m Love Songs Festival no Instituto Tomie Ohtake em 2014, SP; participou do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) 2013; do 64o Salão Paranaense.

Lara Ovídio @somos_jovenes_y_hay_sol

 

Artista, mulher, nordestina. Investiga o cotidiano como trincheira anticapitalista e o retorno ao passado como possibilidade de reescrever narrativas oficiais. Trabalha com instalação, performance, vídeo, fotografia e texto. Durante a quarentena, tem projetado comentários sobre a crise política e sanitária com o coletivo Tarantinas nos prédios do Rio de Janeiro e de Natal. Está entre os finalistas do 3º Prêmio Select de Arte e Educação e do XI Prêmio Diário Contemporâneo. Mestra em Artes Visuais pela UFRJ e bacharela em Comunicação Social – Audiovisual pela UnB. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Nau Vegar @nau_vegar

 

Nau Vegar, é paraense, mas reside em Macapá, estado do Amapá; professor de Artes do Estado do Amapá no Distrito de Anauerapucu licenciado; especialista em Gênero e Diversidade na Escola pela Universidade Federal do Amapá; artista da performance desde de 2011. Investiga as potencialidades e subjetividades do corpo na linguagem da performance arte.

Paula Turmina @paulapturmina

Paula Turmina é uma artista gaúcha que vive e trabalha em Londres. Paula concluiu o BA (Hons) em Pintura na Wimbledon College of Fine Arts em 2016 e está atualmente cursando o segundo ano de Mestrado em Pintura na Slade School of Fine Art.
O trabalho de Paula explora a mitologia e o realismo mágico para imaginar novas perspectivas de futuro. Suas pinturas, filmes analógicos e esculturas exploram visuais imaginários expansivos extraídos de sua experiência pessoal, questões ecológicas e história colonial latino-americana.
Por meio da pintura, ela investiga como o fazer artístico opera em termos de filosofias relativas à descolonização do pensamento e à formação de uma relação diferente entre os humanos e a terra, com os animais e as plantas que a habitam.

Pedro Carneiro @carneiro.akapedro

Pedro Carneiro desenvolve em seu trabalho questões relativas às relações humanas e raciais em conflito nos espaços urbanos. É através de pinturas, intervenções territoriais e espaciais, desenhos e light design que seus trabalhos constróem uma imagem em reflexo à histórias reais/irreais tendo como ponto de partida o reencontro com sua ancestralidade, buscando o seu entendimento como indivíduo negro na sociedade atual. Revela-se a dicotomia muitas vezes invisibilizada pelo silêncio que é imposto a população negra, fazendo-os esquecer de suas alegrias e do seu AXÉ. Os trabalhos surgem da ruptura e do confrontamento do artista com os impactos visuais e sonoros.
É a através de signos da cultura pop mescladas com imagens da herança diaspórica afro-latina que Pedro Carneiro compõe sua obra.

Raphael Couto @coutoraphael

Raphael Couto (1983) é artista visual e educador. Formado pela Escola de Belas Artes da UFRJ e mestre em Artes pela UFF, é professor de Artes Visuais do Colégio Pedro II. Com uma poética centrada sobretudo na performance, tem nas tensões entre corpo e imagem e objeto seu foco de pesquisa, que se apresentam também em vídeos, fotografias, textos e objetos. Seus trabalhos integram, dentre outras, as coleções Joaquim Paiva e Gilberto Chateaubriand, ambas em comodato no MAM/RJ.

Rodrigo Pinheiro @__rodrigopinheiro

Artista visual nascido no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha; recém-graduado no curso de Artes Visuais da EBA - UFRJ. Sua prática artística encontra-se às voltas de confabular situações, infiltrando-se em diferentes espaços de convívio e suas dinâmicas. Ora efêmeras, ora intermináveis, estas enredam-se num ato fabulatório, ferramenta performativa e propositiva de investigação do trabalho, que se põe a ficcionar a partir de nossas experiências rítmicas de tempo turvadas no cotidiano telemático e hipermediado.

Sabrina Collares @sabrinacollares

Sabrina Collares é uma artista nascida no Rio de Janeiro que reside em Londres. A artista é especializado em arte e cultura pós-coloniais, bem como na influência da linguagem visual na descolonização das narrativas eurocêntricas tradicionais. Sabrina é formada em Belas Artes pela Middlesex University em Londres.

Rua Manuel Carneiro, 18 e 20

Rio de Janeiro, RJ 20241-120

  • Grey Instagram Icon
  • Facebook Clean